Hoje é dia de Jeff Bezos cumprir o seu sonho de ir ao espaço. Saiba como acompanhar a viagem

20-07-2021

O bilionário diz que este é um sonho de criança. Depois de ter deixado a direção da Amazon Jeff Bezos tem partida marcada na New Sheppard, no mesmo dia em que se assinalam 52 anos da chegada dos primeiros astronautas à Lua.

“Este veículo está pronto, esta tripulação está pronta, estamos a sentir-nos muito bem com isso”, afirmou ontem Jeff Bezos, durante uma entrevista na qual confessou que está animado e não muito nervoso. Mas há razões para ter receio, naquela que é a primeira viagem tripulada da nave construída pela empresa que o patrão e fundador da Amazon criou quando já era o homem mais rico do mundo.

A missão da Blue Origin está marcada para hoje, dia 20, com partida às 8 horas locais, no Texas, o que corresponde às 14 horas em Portugal Continental, e vai ser o primeiro voo espacial humano no foguetão suborbital New Sheppard. A transmissão online vai ser feita no site da empresa espacial e nas suas redes sociais e começa às 6h30 no Texas, 12h30 em Portugal Continental.

A equipa já completou o treino e está pronta para a viagem que os levará para fora da atmosfera da Terra. A Blue Origin partilhou a foto oficial no Twitter.

É a 16ª missão da Blue Origin e a primeira com tripulação numa cápsula que pode transportar 6 astronautas e que é autónoma, não necessitando de piloto. A empresa garante que tudo está preparado para que seja um sucesso.

Apesar de ter sido aconselhado a não fazer esta viagem, tudo indica que Jeff Bezos vai mesmo embarcar.

Muitos olhos vão estar colocados na missão, mesmo depois de Richard Branson lhe ter tirado a primazia de ser o primeiro bilionário no espaço. Outros se seguirão certamente, e há já uma lista de interessados em viagens turísticas espaciais, mesmo que estas acabem por ser de muito curta duração.

O dono da Virgin Galactic fez um voo de 90 minutos no avião espacial, dos quais apenas cerca de 4 minutos em gravidade zero, fora da atmosfera. A missão de Jeff Bezos deverá ser muito mais curta, de apenas 11 minutos no total e também cerca de 3 minutos verdadeiramente no espaço, mas o método de lançamento e regresso é bastante diferente da aventura de Richard Branson, com uma cápsula lançada com um foguetão e regresso com a ajuda de um paraquedas, mais próximo do que fazem os astronautas e cosmonautas.

Ainda assim o debate mantém-se sobre quem chega verdadeiramente ao espaço, mesmo que por poucos minutos, já que existem duas considerações diferentes sobre qual a altitude necessária para ser considerado que um veículo sai da atmosfera. Uma das métricas é definida pela linha de Kármán, a 100 km de altitude, que a Blue Origin garante que é a que conta, mas a NASA e a Federal Aviation Administration colocam a fasquia mais abaixo, nas 50 milhas de altitude, o que corresponde a cerca de 82 km, um indicador que tem sido usado pela Virgin Galactic nas suas missões.

Uma infografia do Finantial Times mostra a diferença entre as duas missões. Clique nas imagens para ver mais detalhes

Uma viagem carregada de simbolismo

Tudo parece ter sido escolhido a dedo para uma viagem carregada de simbolismo. Para além da data que assinala o 52º aniversário dos primeiros passos dos astronautas da Apollo 11 na Lua, o nome da nave, New Sheppard, foi escolhido em homenagem a Alan Shepard, o primeiro americano no espaço em 1961.

Jeff Bezos confessou que várias pessoas o desaconselharam de fazer a viagem, mas não desistiu, mesmo depois do primeiro turista que tinha pago para comprar um bilhete, numa licitação que custou mais de 29 milhões de dólares, ter evocado um “conflito de agenda” para não partir nesta missão.

Quem parece não ter medo é a convidada de honra deste voo, Wally Funk, de 82 anos, que concretiza também um sonho antigo. Em 1960 treinou como astronauta num projeto semi-oficial Mercury 13, mas na altura a política da NASA determinava que só os homens podiam fazer viagens espaciais. Se tudo correr bem, vai ultrapassar o recorde de John Glenn, que foi o primeiro americano a orbitar a Terra em 1962, mas que voltou a uma missão espacial em 1999, a bordo do Discovery, quando já tinha 77 anos.

A identidade do outro passageiro, que pagou bilhete, foi revelada só há pouco tempo e não é muito clara a razão pela qual Oliver Daemen, dos Países Baixos, foi selecionado para integrar a missão. O jovem de 18 anos é filho do presidente-executivo de uma empresa de private equity e já tinha comprado bilhete para voo futuro, mas acabou por se juntar a este voo inaugural depois da desistência do outro passageiro que permanece anónimo.

O SAPO TEK vai estar a acompanhar em direto esta viagem e pode seguir tudo aqui.
(Teksapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica