Facebook volta a levantar críticas devido às ajudas para os moderadores

14-05-2021

O Facebook encontra-se a ser mais uma vez alvo de duras críticas devido às suas práticas de moderação, sendo que desta vez as autoridades europeias vão investigar algumas das ações da plataforma para junto dos seus trabalhadores e moderadores.

O caso começou a ganhar destaque após um moderador da rede social ter acusado a empresa, junto do parlamento irlandês, que a rede social não fazia o suficiente para proteger e ajudar os moderadores que eram expostos a conteúdos violentos praticamente todos os dias.

Isabella Plunkett atualmente trabalhar na empresa Covalen, uma entidade irlandesa que contrata moderadores de conteúdos para trabalharem sobre contrato. Plunkett afirma que os moderadores do Facebook que não estejam a trabalhar sobre contrato para a rede social não recebem as regalias necessárias a nível de saúde mental que seria necessário pela moderação dos conteúdos na plataforma.

Durante uma conferência de imprensa com as autoridades irlandesas, Plunkett afirma que os conteúdos que os moderadores necessitam de visualizar é violento e afeta qualquer pessoa, e que nenhuma pessoa se encontra preparada para ver conteúdos violentos ou gráficos durante 7 dias por semana, oito horas por dia – mas é exatamente sobre estas condições que o Facebook contrata os moderadores, e com poucas ajudas no final.

Em comunicado, o Facebook afirma que trabalha com todas as entidades parceiras para fornecer o suporte necessário à equipa de moderação, e que se encontra focado em desenvolver novas práticas para tal.

Segundo a rede social, todos os participantes como moderadores na rede social necessitam de passar por um treino exaustivo para a tarefa, além de receberem acompanhamento constante e conforme as regras de trabalho. No caso da Irlanda, que será onde o caso se encontra a ser analisado, a rede social afirma que segue toda a legislação conforme estipulada.

É importante sublinhar que esta não é a primeira vez que o Facebook enfrenta críticas sobre as suas ajudas para os moderadores de conteúdos na plataforma. No passado, a empresa já foi também acusada de não fornecer as ajudas necessárias para os moderadores nos EUA, alguns dos quais acabaram por sofrer consequências graves no dia a dia.
(TT)

Desenvolvido por: Suporte Informatica