Portugal tem a 3ª banda larga mais cara da Europa

25-02-2015

As conclusões de um estudo da Comissão Europeia indicam que Portugal tem o 3º preço mais caro da UE, nas ofertas de gama de entrada sobre rede fixa.
Os operadores de telecomunicações nem sempre partilham das mesmas opiniões, mas se há tópico onde é possível encontrar opiniões coincidentes é no que se refere aos preços da banda larga em Portugal. Os resultados de um estudo apresentado esta terça-feira pela Comissão Europeia, no entanto, apontam o preço como uma das explicações para o facto de uma cobertura tão expressiva do território com infraestruturas de telecomunicações não ser acompanhada por taxas de subscrição com a mesma expressão.

Os dados mostram que em Portugal as infraestruturas de banda larga podem chegar a qualquer lar e que as ligações capazes de oferecer serviços com um débito mínimo de 30 Mbps cobrem 84% dos lares, um número que está acima da média europeia (62%).

No entanto, só 53% dos portugueses subscrevem serviços de banda larga fixa e a subscrição de serviços de banda larga móvel não vai além dos 38%, números que colocam Portugal na cauda da Europa, com o segundo pior resultado apurado neste índice que mede o nível de digitalização das economias europeias. Também volta a ser destacado o facto de 30% dos portugueses nunca terem usado a Internet.

Face à discrepância, entre ubiquidade da infraestrutura e subscrição dos serviços que esta permite disponibilizar, o relatório aponta o preço como uma das razões para afastar os portugueses da assinatura de serviços de banda larga.

Um dos indicadores analisados na pesquisa é o preço de entrada das ofertas de banda larga, sobre a rede fixa. Portugal revela-se um dos países com preços mais elevados, posicionando-se na 3ª posição da tabela. Para medir o impacto do preço destes serviços no orçamento dos cidadãos é também quantificado o peso da mensalidade no rendimento bruto.

Em média, um português que contrate a oferta de banda larga mais barata do mercado gasta 2,8% do seu rendimento bruto. O valor está acima dos 1,3% apurados como valor médio na UE e está a crescer. No relatório de 2014 (que analisou dados de 2013) o peso de uma subscrição de banda larga no rendimento era de 2,4%.

De sublinhar que a análise da Comissão Europeia aos preços da banda larga está focada em produtos de gama de entrada, suportados na rede fixa e não integradas em pacotes, uma tipologia de oferta que está longe de ser a mais popular no país.

Mais de metade das famílias (57,2 em cada 100, no final do terceiro trimestre de 2014) preferia configurações 3play (televisão, Internet e telefone fixo), 4play ou 5play, que juntam ainda ao pacote a voz e dados móveis.

No índice europeu, que avalia conectividade, capital humano, utilização da Internet, integração do digital e digitalização dos serviços públicos. Em termos globais Portugal atingiu uma pontuação de 0.46 (numa escala que vai até 1), posicionando-se na 16ª de uma tabela preenchida pelos 28 países da UE.

A disponibilidade de infraestruturas tecnológicas e de serviços públicos digitais são as áreas onde o país obteve melhores resultados. Identifica-se como área a melhor a das competências digitais dos cidadãos, que cerca de metade da população não tem.

(Teksapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica

cialis 10 mg effetti plavix e impotenza prometrium 200 come si usa clomid provoca corrimento orlistat venta peru controindicazioni del femara compare metformin to gliclazide risperdal fa male metoprolol tratament alternative naturali al clomid metoprolol succinate 100 mg ter antibiotico augmentin sospensione hot metoprolol toprol xl conversion cialis lo vendono in farmacia luvox period glucophage chromium picolinate viagra pepsi cola lasix in gravidanza voltaren retard prezzo metoclopramide ileus voltaren pastiglie senza ricetta panière allegra tupperware diflucan tempo azione voltaren generico prezzo effetti collaterali di finasteride kamagra nelle farmacie italiane cosa mangiare a cipro nord voltaren emulgel tendonitis voltaren gel blood sugar clindamycin molluscum contagiosum propecia cinsel voltaren tissugel