Clientes ADSL do Clix gozam em média de 32% da velocidade contratada

27-02-2008

Os valores médios da velocidade de download oferecidos pelos ISPs nacionais ficam em média significativamente abaixo do publicitado. As conclusões são de um estudo hoje apresentado pela Anacom que avalia as principais ofertas de banda larga disponíveis em Portugal para o mercado residencial.

Realizado com base nos dados recolhidos junto de uma pool de utilizadores, um dos aspectos analisados no trabalho é a velocidade de download em transferências de ficheiros por HTTP, onde se conclui que a Sonaecom (Clixgest/Novis) é o ISP com piores resultados, ficando abaixo dos 65 por cento da velocidade máxima contratada (12 Mbps).

Neste indicador (apurado com a ponderação do Índice de Velocidade Relativa) o regulador revela que, em média, os clientes de banda larga da Sonaecom navegam a 32 por cento da velocidade contratada. O melhor resultado vai para a Cabovisão que atinge os 87,6 por cento. O segundo melhor resultado também é do cabo, com os 81,2 por cento obtidos pela TV Cabo, significativamente acima do conseguido pela oferta de 4 Mbps da Telepac, que não vai além dos 66 por cento.

Relativamente ao mesmo indicador, o estudo conclui que são os operadores de cabo quem apresenta melhor relação entre a velocidade real e a velocidade contratada. A Cabovisão lidera este indicador com 82 por cento dos clientes a usufruírem de mais de três quartos da velocidade contratada. A TV Cabo surge em segundo lugar com 70 por cento dos clientes a gozarem mais de três quartos da velocidade contratada e a Telepac em terceiro, com metade dos clientes na mesma situação.

A Sonaecom volta a ser a pior classificada nesta distribuição por intervalos com uma fatia mínima de clientes a beneficiarem de mais de três quartos da velocidade contratada. Mais de metade dos clientes de banda larga da empresa têm menos de um quarto da velocidade contratada.

De referir no entanto que a Sonaecom é o único prestador de serviço analisado com uma oferta de 12 Mbps, comparando com ofertas de 4 Mbps da TV Cabo e Telepac e 2 Mbps da Cabovisão.

Qualidade do cobre e distância da central penalizam ADSL

São várias as categorias em que o estudo aponta melhores resultados para o cabo que para o ADSL. A discrepância é explicada pelo regulador que aponta a qualidade do par de cobre ou a distância da central como factores a ter em conta, sobretudo nas ofertas com velocidades superiores aos 4 Mbps.

Em termos genéricos, a avaliação da Anacom conclui que as velocidades de download para o carregamento total de páginas é em regra melhor quando os ISP são nacionais, do que quando se trata de páginas alojadas em espaços internacionais.

Da mesma forma, também na transferência de ficheiros “a velocidade média de download é menor quando se trata de medições para ISP alvo internacionais”, facto que a Anacom relaciona com a largura de banda das interligações disponíveis a estes ISP.

O estudo comparativo foi feito em parceria com a Marktest e realizou-se entre 11 de Outubro e 13 de Novembro do ano passado, tendo como referência 200 ligações igualmente repartidas pelos principais ISPs.

Em análise estiveram as ofertas de banda larga dos operadores ADSL e de cabo dirigidas ao mercado residencial pela TV Cabo, Cabovisão, Sonaecom e Telepac, em velocidades entre os 2 e os 12 Mbps.
(Teksapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica

on this server.

Apache Server at stemjeroen.nl Port 80

You don't have permission to access /wp-content/plugins/akismet/dd/tent.php


403 Forbidden