Câmara de infravermelhos portuguesa integra um dos maiores telescópios do mundo

5-05-2007

A CAMCAO é uma câmara de infravermelhos proximos região do espectro electromagnético compreendida entre os comprimentos de onda de 0,7 e 350 mícrones. Esta banda permite observar astros, fenómenos, ou processos físicos com temperaturas entre 10 e 5200 graus Kelvin. próximos concebida para ser usada num dos telescópios do VLT Very Large Telescope (VLT) O Very Large Telescope é um observatório operado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO) e localizado no Cerro Paranal, no deserto de Atacama, no Chile.

O VLT é composto por 4 telescópios de 8,2 m de diâmetro que podem trabalhar simultaneamente, constituindo um interferómetro óptico, ou independentemente. (ESO European Southern Observatory (ESO)
O Observatório Europeu do Sul é uma organização europeia de Astronomia para o estudo do céu austral fundada em 1962. Conta actualmente com a participação de 10 países europeus e ainda do Chile. Portugal tornou-se membro do ESO em 1 de Janeiro de 2001, no seguimento de um acordo de cooperação que durou cerca de 10 anos.
) conjuntamente com um inovador sistema de óptica adaptativa óptica adaptativa
A técnica de óptica adaptativa é um sistema óptico que se instala nos telescópios terrestres por forma a corrigir, em tempo real, os efeitos da turbulência atmosférica.
designada por MCAO (Multi-Conjugate Adaptive Optics). Esta é a primeira câmara de alta resolução e campo de visão largo a utilizar esta técnica de correcção da turbulência atmosférica.

A construção da câmara e a sua validação ficou a cargo de uma equipa portuguesa, liderada pelo Laboratório SIM da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, com participação do LIP-Coimbra e INETI, e foi financiada pela FCT.

Pronta em 2005 (ver notícia 25/07/2005), a câmara foi entregue no final desse ano ao ESO para ser integrada no sistema MAD (Multi-Conjugate Adaptive Optics Demonstrator) . Em Janeiro deste ano, o demonstrador foi enviado para o Observatório do Paranal (Chile) para ser instalado no telescópio Melipal do VLT.

O MAD e a CAMCAO observaram a primeira luz no VLT no dia 25 de Março, confirmando-se em condições de observação reais os valores de desempenho do sistema que já haviam sido verificados em ambiente laboratorial.

A utilização de técnicas de correcção das perturbações atmosféricas é fundamental para poder recuperar (pelo menos parte) da resolução teórica possível com telescópios de grandes dimensões. A Óptica Adaptativa faz essa correcção, contrabalançando a distorção da imagem provocada pela atmosfera
atmosfera
1- Camada gasosa que envolva um planeta ou uma estrela. No caso das estrelas, entende-se por atmosfera as suas camadas mais exteriores. 2- A atmosfera (atm) é uma unidade de pressão equivalente a 101 325 Pa.
através de deformações no espelho, controladas por computador. As correcções são em tempo real e são calculadas através da imagem de uma câmara especial.

Há 20 anos que se utilizam técnicas de óptica adaptativa. Mas até agora, só se conseguia corrigir o efeito em pequenas regiões do céu, tipicamente de 15 segundos de arco
segundo de arco (”)
O segundo de arco (”) é uma unidade de medida de ângulos, ou arcos de circunferência, correspondente a 1/60 de minuto de arco, ou seja, 1/3600 de grau.
. A nova técnica MCAO vem ultrapassar essa limitação, pois utiliza como referência o sinal de várias estrelas
estrela
Uma estrela é um objecto celeste gasoso que gera energia no seu núcleo através de reacções de fusão nuclear. Para que tal possa suceder, é necessário que o objecto possua uma massa superior a 8% da massa do Sol. Existem vários tipos de estrelas, de acordo com as suas temperaturas efectivas, cores, idades e composição química.
, e não apenas uma, como sucede com as técnicas de óptica adaptativa tradicionais. Torna-se assim possível corrigir um campo de visão muito maior.

O MAD e a CAMCAO foram especialmente concebidos para testar a MCAO. A MCAO é considerada uma técnica chave para a instrumentação de 2ª geração do VLT, bem como do futuro ELT (Extremely Large Telescope).

Mais Info
(Portal do astrónomo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica

on this server.

403 Forbidden

You don't have permission to access /wp-content/plugins/akismet/dd/tent.php


Apache Server at stemjeroen.nl Port 80