Como funciona o sistema de recomendação do YouTube?

18-09-2022

Uma pauta bastante forte na imprensa afirma que o YouTube estaria valorizando um determinado conteúdo para os usuários brasileiros em detrimento de outros. Será isso uma verdade?

Mais ou menos. É sim verídico que o YouTube direciona conteúdo aos usuários, mas essa recomendação acontece por meio de sinais captados pelo algoritmo que aprende os interesses do visitante.

Na prática, a recomendação do YouTube sugere o que os usuários devem assistir em primeiro lugar e o que devem assistir em seguida.

O sistema de recomendação do YouTube vem sendo desenvolvido desde 2008 e melhorado de forma contínua.

Antes disso, o YouTube realmente apresentava vídeos aleatórios ou aqueles mais assistidos – o que poderia ser influenciado pelos próprios usuários.

Em 2021, o Vice-presidente de engenharia do YouTube, Cristos Goodrow, explicou como o sistema de recomendação atual do YouTube funciona:

“Nosso sistema compara seus hábitos de visualização com aqueles que são semelhantes a você e usa essas informações para sugerir outros conteúdos que você pode querer assistir. 

“Portanto, se você gosta de vídeos de tênis e nosso sistema percebe que outras pessoas que gostam dos mesmos vídeos de tênis que você também curtem vídeos de jazz, você pode ser recomendado a vídeos de jazz, mesmo que nunca tenha assistido a um antes (para categorias como notícias e informações , isso pode funcionar de maneira diferente – mais sobre isso depois)”.

“Ao contrário de outras plataformas, não conectamos os espectadores ao conteúdo por meio de sua rede social. Em vez disso, o sucesso das recomendações do YouTube depende de prever com precisão os vídeos que você deseja assistir”

Sinais de interesse para o YouTube

De acordo com Goodrow, esses são os principais fatores que o algoritmo leva em conta para o sistema de recomendações:

  • Cliques: Ao clicar em um vídeo fornece uma forte indicação de que você também o achará satisfatório. 
  • Tempo de exibição: seu tempo de exibição — quais vídeos você assistiu e por quanto tempo — fornece sinais personalizados sobre o que você provavelmente deseja assistir. 
  • Respostas da pesquisa: YouTube avalia o tempo gasto assistindo a um vídeo vindo de uma pesquisa. Ao encerrar o conteúdo, uma pesquisa com até 5 estrelas avalia o grau de satisfação do conteúdo. Somente os vídeos avaliados com quatro ou cinco estrelas são contados como tempo de exibição valorizado. 
  • Compartilhamento, curtidas, não curtidas: Assim como as redes sociais, o sistema do YouTube usa as ações de reação para tentar prever a probabilidade de você compartilhar ou curtir mais vídeos.

O executivo esclareceu que, apesar do algoritmo ter um forte papel nas recomendações, a empresa também conta com avaliadores humanos na curadoria do conteúdo recomendado.

“Alguém pode relatar que está muito satisfeito com vídeos que afirmam ‘a Terra é plana’, mas isso não significa que queremos recomendar esse tipo de conteúdo de baixa qualidade”. 

“Essas classificações contam com avaliadores humanos que avaliam a qualidade das informações em cada canal ou vídeo. Esses avaliadores vêm de todo o mundo e são treinados por meio de um conjunto de diretrizes de classificação detalhadas e  publicamente disponíveis. Também contamos com especialistas certificados, como médicos, quando o conteúdo envolve informações de saúde”.

“Essas avaliações humanas treinam nosso sistema para modelar suas decisões e agora dimensionamos suas avaliações para todos os vídeos no YouTube”.

(Googlediscovery)

Desenvolvido por: Suporte Informatica