Google adia mais uma vez bloqueio de cookies de terceiros no Chrome

30-07-2022

O Google diz que precisa de mais tempo para construir e testar sua tecnologia de anúncios que promete uma grande proteção de privacidade. Este recurso chama-se “Privacy Sandbox”. Portanto, o negócio de anúncios adiou seu plano anterior de bloquear cookies de terceiros que roubam privacidade no Chrome até 2024. Portanto, o Google adia mais uma vez bloqueio de cookies de terceiros no Chrome.

Em janeiro de 2020, o gigante das buscas na Internet anunciou sua intenção de eliminar gradualmente o suporte a cookies de terceiros até 2022. Isso depois que as defesas de cookies implementadas por fabricantes de navegadores rivais representaram um voto de desconfiança no rastreamento baseado em cookies. Além disso, os legisladores começaram a prestar mais atenção às preocupações de privacidade e concorrência.

No contexto da web, cookies são arquivos criados por sites nos computadores de seus visitantes. Os cookies de terceiros são configurados para atender empresas afiliadas ao editor do site e, além de usos menos censuráveis, podem ser usados para rastrear usuários da Web enquanto visitam sites diferentes, potencialmente violando as regras de privacidade.

Google adia mais uma vez bloqueio de cookies de terceiros no Chrome

Google adia mais uma vez bloqueio de cookies de terceiros no Chrome

O Google reconhece a necessidade de atender ao pedido de privacidade online, mas continua determinado a preservar sua capacidade de direcionar anúncios, que o gigante da publicidade insiste que são necessários para manter a internet livre. 

E assim a Chocolate Factory tem desenvolvido APIs do navegador Chrome, como Topics e FLEDGE, como parte de sua iniciativa Privacy Sandbox “para que editores e desenvolvedores possam fornecer conteúdo gratuito e expandir seus negócios de maneira que preserve a privacidade”.

Em outras palavras, o Chrome descartará cookies de terceiros, mas ainda fornecerá mecanismos sob a marca Privacy Sandbox para proprietários e editores de sites usarem para ter uma ideia dos internautas que visitam suas páginas para que possam ser segmentados com anúncios.

As coisas não saíram como planejado. Em junho de 2021, o Google adiou sua eliminação de cookies para 2023 devido a objeções de rivais de tecnologia de anúncios que levantaram preocupações competitivas para agências reguladoras e problemas para realizar sua visão de Privacy Sandbox.

Cautela do Google

A API Federated Learning of Cohorts (FLoC) da megacorporação dos EUA, por exemplo, falhou em fornecer a privacidade prometida. Os pesquisadores descobriram que poderia ser usado para rastrear pessoas. Assim, o Google reformulou seu código e criou um sucessor chamado Topics, que começou a ser testado em abril junto com a API FLEDGE

Outras APIs de privacidade do sandbox, como a API de frames fechados e a API de gerenciamento de credenciais federadas, também estão sendo avaliadas em um processo de teste de navegador conhecido como testes de origem. Em agosto, o Google espera tornar essas APIs mais amplamente disponíveis e continuar testando no próximo ano.

O Google se acostumou a desenvolver a tecnologia da web em seu próprio ritmo. A empresa sempre deixa os fabricantes de navegadores rivais com pouca escolha a não ser seguir para manter a compatibilidade. Esta é uma prática que o Facebook articulou como “mova-se rápido e quebre as coisas ”. O Google agora se movimenta com cautela e freando enquanto procura aprovação.

Todos querem mais tempo para adaptações

Na quarta-feira, Anthony Chavez, vice-presidente da Privacy Sandbox do Google, disse que desenvolvedores, editores, profissionais de marketing e reguladores pediram mais tempo para avaliar e testar a tecnologia Privacy Sandbox. Isso antes que a empresa remova o suporte a cookies de terceiros em seu navegador Chrome. 

“Esta abordagem deliberada para a transição de cookies de terceiros garante que a web possa continuar a prosperar, sem depender de identificadores de rastreamento entre sites ou técnicas secretas como impressão digital”, disse Chavez.

Recurso previsto para 2023

Chavez disse que as APIs do Privacy Sandbox devem estar disponíveis no Chrome até o terceiro trimestre de 2023. “À medida que os desenvolvedores adotam essas APIs, agora pretendemos começar a eliminar gradualmente os cookies de terceiros no Chrome no segundo semestre de 2024”, disse ele.

O Register perguntou ao Google se sua data de desativação de cookies poderia cair novamente, e um porta-voz disse que a empresa não tem nada a acrescentar além de sua postagem no blog. As Perguntas Frequentes do Privacy Sandbox da Chocolate Factory, no entanto, reconhecem que as datas publicadas em sua linha do tempo podem mudar.

Pete Snyder, diretor sênior de privacidade da fabricante de navegadores rival Brave Software, rejeitou o esforço do Google de refazer a publicidade direcionada para a era pós-cookie.

“Por mais de dois anos, o Google tem contado à web uma história falsa, mas reconfortante: que as empresas de publicidade baseadas em rastreamento podem continuar operando principalmente como estão. E que as mudanças que a Web precisa são pequenas e incrementais”, disse Snyder. “As empresas que respeitam a privacidade lideradas pela Brave têm dito o oposto: que a privacidade real requer uma mudança fundamental, e que o Privacy Sandbox não é isso”.

“Em suma, o Google criou um dilema insolúvel para si mesmo; o Google é viciado em rastreamento, mas o Google também sabe que o rastreamento na Web está acabando, por razões legais e éticas. Infelizmente, em vez de fazer as mudanças necessárias para se tornar verdadeiramente privado, o Google tem repetidamente (e novamente) chutado a lata no caminho. O resultado é que o Google continua consciente e intencionalmente a sujeitar seus usuários a danos flagrantes à privacidade.”

(SupD)

Desenvolvido por: Suporte Informatica