Zero Rating proibido na Europa

18-06-2022

Quase dois anos após a decisão de que o zero rating viola a neutralida da net, chega finalmente a proibição dos tarifários zero rating na Europa.

A entidade reguladora das telecomunicações BEREC (Body of European Regulators for Electronic Communications) passou a proibir as ofertas zero rating, que por cá ainda são tão apreciadas pelos nossos operadores de telecomunicações.

Os tarifários zero-rating são aqueles que fazem discriminação de dados, disponibilizando uns certos gigabytes para uso geral, e depois outros gigabytes para usar em serviços de vídeo, e ainda podendo oferecer outros limites de dados para serviços de mensagens, ou de música, ou outros. Um princípio que viola o princípio básico da neutralidade da net, de tratar todos os dados da mesma forma. O zero-rating também penaliza a justa concorrência entre serviços, já que incentiva o uso dos serviços que tinham os dados oferecidos. Se um tarifário oferecesse gigabytes extra para usar no Apple Music, tornaria o serviço mais apelativo do que o Spotify (por exemplo).

É algo que está demonstrado há muito que penaliza os consumidores, sendo que qualquer tentativa dos operadores reescreverem a realidade (não esquecer que estamos a falar de empresas que nos tentaram convencer que os dados ilimitados tinham limites) é facilmente desmascarada pelo facto de, aqui ao lado, existirem tarifários que oferecem 220 GB de dados por €9.99 euros - sem qualquer necessidade de discriminação.

Ficamos a aguardar pela actualização dos tarifários nacionais para esta nova era, que há muito tardava em chegar a Portugal. Veremos que desculpas vão arranjar para explicar as discrepâncias de limites de dados e preços face aos tarifários oferecidos nos demais países europeus.
(Ptisp)

Desenvolvido por: Suporte Informatica