Como na meteorologia, é possível consultar previsões sobre qualidade do ar em todo o país

20-11-2021

A aplicação ​​​​​​​QualAr é gratuita, usa dados fornecidos pela Universidade de Aveiro e permite receber alertas sobre a chegada de dias em que, por causa das poeiras do Saara, do tráfego automóvel, ou do fumo das lareiras domésticas, a poluição atmosférica atinge níveis perigosos para a saúde.

Portugal não tem estudos detalhados, mas os dados da Agência Europeia do Ambiente indicam que a poluição atmosférica é cada vez mais uma causa de morte para quem vive no continente. O pneumologista António Morais aponta, por seu lado, dados nacionais que são bastante claros: quem tem, por exemplo, Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) “vê a doença progredir mais depressa e ter consequências mais graves entre as pessoas que vivem em zonas de ar mais poluído”.

“É um absurdo vermos, nomeadamente, pessoas que praticam desporto nas cidades, em hora de ponta, junto a engarrafamentos de trânsito”, exemplifica. António Morais considera que, ao contrário do que acontece com o tabaco, “sobre o qual as pessoas já têm noção de quais são as substâncias que contém e do mal que fazem”, na poluição ambiental os conceitos “são menos compreensíveis”.

A QualAr - disponível em Android e iOS - pode dar uma ajuda. A aplicação foi desenvolvida pela Agência Portuguesa do Ambiente, usa dados das estações de medição da qualidade do ar espalhadas pelo país, e previsões sobre índices de poluição atmosférica que saem do Departamento de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro.

É o trabalho de Alexandra Monteiro: “A qualidade do ar que respiramos depende da meteorologia e das emissões.” Os poluentes mais comuns são os óxidos de azoto e as partículas. Um e outro são perigosos, em particular para idosos, crianças ou pessoas com doença respiratória. “De uma forma geral, são ambos perigosos. Ao nível do sistema respiratório, o efeito nocivo é mais imediato, mas uma vez na corrente sanguínea provocam doença cardiovascular, embora esta seja mais difícil de associar à poluição.”

Os óxidos de azoto resultam sobretudo das emissões dos automóveis. Já as partículas estão mais associadas à emissão das lareiras domésticas, mas também surge a níveis preocupantes quando o vento carrega para os nossos céus as poeiras do Saara.

A QualAr indica a qualidade do ar em cada zona, a cada momento, e também pode emitir avisos. Há situações em que se devem evitar atividades físicas ao ar livre, outras em que o melhor é mesmo fechar as janelas. E claro, em boa parte do país, a aplicação também mostra muitas vezes boas cores que equivalem à boa saúde do ar que respiramos, ainda.
(TSF)

Desenvolvido por: Suporte Informatica