Volkswagen quer desenvolver e produzir células de baterias

15-09-2021

A Volkswagen Group Components abriu, em Salzgitter esta segunda-feira, dia 13 de setembro, um dos mais modernos laboratórios que visam a pesquisa, desenvolvimento e produção das suas próprias células de baterias para a mobilidade elétrica.

Neste sentido, cerca de 250 especialistas irão conduzir pesquisas nas áreas do desenvolvimento, análise e teste de células em quatro laboratórios para que, a partir de 2025, a célula unificada da empresa saia da linha de produção.

“Com os novos laboratórios de última geração, estamos a expandir ainda mais nossa experiência em desenvolvimento, processo e produção para a célula de bateria – o coração do veículo elétrico é a bateria. A fábrica da Volkswagen em Salzgitter demonstra como a transformação da indústria automóvel alemã de sistemas de transmissão convencionais para e-mobilidade pode ser bem-sucedida. Estamos a atrair investigadores de renome e, como pioneiros na indústria, criamos os empregos de amanhã ”, disse Thomas Schmall, membro do Conselho de Tecnologia da Volkswagen AG e presidente do Conselho de Administração da Volkswagen Group Components, que é o responsável para o Roteiro de Tecnologia de Bateria e Carregamento em todas as marcas do Grupo.

A nova célula está programada para sair da linha de produção na Gigafactory em Salzgitter a partir de 2025. Em 2030, o Grupo Volkswagen planeia operar seis fábricas de células na Europa juntamente com parceiros com capacidade de produção de 240 GWh. As células com capacidade anual de 40 GWh serão produzidas em Salzgitter. Espera-se que a nova célula unificada desbloqueie sinergias e reduza os custos da bateria em até 50 por cento.

Assim, 160 de cerca de 500 funcionários do Centro de Excelência (CoE) Battery Cell em Salzgitter irá trabalhar neste projeto e, até ao final do próximo ano a empresa prevê que este número deva crescer significativamente para 1000 funcionários. O investimento nos novos laboratórios irá permitir aos trabalhadores realizarem extensos testes de células com pelo menos 200 métodos analíticos diferentes. Segundo a empresa, um dos testes inclui células que podem ser carregadas até 80% da energia da bateria em 12 minutos. “Os equipamentos presentes nas instalações fazem dos novos laboratórios uma das mais modernas instalações para pesquisas em células na Europa”, afirma Frank Blome, Chefe da Unidade de Negócios de Bateria e Sistemas de Baterias.

Os laboratórios estarão divididos em quatro áreas. A começar pelo laboratório de desenvolvimento de células, onde novos matérias vão ser avaliados no que diz respeito à sua adequação, formulação química, materiais e processos elétrodos. Daqui as inovações mais promissoras irão ser direcionadas para que sejam produzidas em pequena escala. No laboratório de análises irá realizar-se o processo de desmontar os componentes das células para que se possam realizar análises de modo a determinar a qualidade. Num laboratório de ambiente controlado as células serão submetidas a testes de resistência em seis câmaras especiais e submetidas ainda a esforços mecânicos, térmicos e elétricos onde as células de diferentes formatos e potências serão testadas eletricamente no que diz respeito ao seu desempenho, robustez e outros fatores, avaliados a longo prazo.
(ExameInformatica)

Desenvolvido por: Suporte Informatica