Licitações para licenças do 5G já ultrapassam encaixe potencial de 355 milhões de euros

2-04-2021

O leilão do 5G prossegue no 56º dia da fase principal, mais de três meses depois do arranque a 22 de dezembro. O encaixe potencial já ultrapassa os 355 milhões de euros e só os 3,6 GHz continuam a gerar interesse e a ser disputados entre os operadores.

Já se antecipava que seria difícil cumprir a meta da Anacom de ter serviços de 5G em Portugal durante o primeiro trimestre do ano, mas agora é mesmo certo. A fase principal do leilão que vai permitir aos operadores terem acesso às licenças para a nova geração de redes móveis entrou hoje no 56º dia e mais uma vez foram realizadas 6 rondas, continuando as licitações na próxima segunda feira, dia 5 de abril.

Durante o dia de hoje foram feitas licitações novamente apenas nos lotes de 3,6 GHz, que dominam o interesse dos operadores que participam no leilão há mais de um mês. E nada indica que esta disputa esteja para terminar, até porque as propostas são pequenas, aumentando um máximo de 2 ou 3% por dia, mas regulamente vão amealhando mais cerca de 1 milhões de euros de encaixe potencial para o Estado.

As propostas hoje subiram mais 1,43 milhões, ultrapassando os 250 milhões de euros na fase principal e os 355 milhões na totalidade do leilão, contando com o valor das propostas da fase de novos entrantes que começou a 22 de dezembro.

s faixas mais valiosas não têm registado novas licitações, e há até uma nos 700 MHz que não tem qualquer proposta, mas há lotes que se destacam no interesse dos operadores, como o dos 2,1 GHz que foi o que mais valorizou durante o processo, subindo o preço mais de 400% face ao valor de reserva, enquanto os 2,6 GHz também valorizaram mais de 200%. Os 40 lotes dos 3,6 GHz, uma das faixas nativas do 5G, já valorizaram também cerca de 190% face ao preço inicial.

Portugal continua a estar no lote dos países onde não há serviços de 5G, malogrando as expectativas da União Europeia, dos operadores, das empresas e dos utilizadores que se mostram interessados na tecnologia que vem trazer mais velocidade e menor latência, mas também ganhos de fiabilidade e segurança.

Os operadores que estão no mercado, MEO, NOS e Vodafone, dizem estar prontos a avançar e já têm campanhas na rua, e existem já nas lojas mais de uma dezena de equipamentos prontos para tirar partido da rede 5G. Só falta que o leilão seja decidido e as licenças atribuídas.

O SAPO TEK tem acompanhado diariamente a comunicação de resultadas do leilão e vamos continuar a mostrar a evolução das propostas até que o processo esteja decidido.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 19h3
(Teksapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica