Robô “Perseverance” aterrou em Marte (e já tirou fotografias)

19-02-2021

O robô “Perseverance”, da missão da NASA, aterrou esta quinta-feira, pelas 20h56 de Lisboa, na superfície de Marte, para recolher amostras do solo e de outros elementos do Planeta Vermelho.

A aterragem do “Perseverance” (“Perseverança” em Português), rover da missão não tripulada da NASA “Mars 2020”, foi transmitida nas redes sociais Twitter e YouTube e também na página oficial da NASA, desde as 19h15 portuguesas.

As operações estiveram a ser coordenadas a partir do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em La Cañada Flintridge, na Califórnia, Estados Unidos.

O sinal proveniente de Marte demorou pouco mais de dez minutos a chegar à Terra, ou seja, quando a equipa responsável pela coordenação da aterragem do “Perseverance” recebeu a informação de que o robô tinha aterrado, o aparelho já estaria há vários minutos no solo.

A entrada na atmosfera de Marte ocorreu às 20h48 de Lisboa e foi o ponto sete de uma lista com mais de 35 requisitos imprescindíveis para que a aterragem ocorresse sem quaisquer problemas e que estava a ser monitorizada ao segundo. A fase final do processo demorou cerca de sete minutos, os chamados “sete minutos de terror“.

O momento da aterragem foi aplaudido pela equipa que dirigiu as operações. “It’s alive!” (“Está vivo!”), gritaram os engenheiros que, minutos depois, foram presenteados com duas imagens de Marte, já publicadas nas redes sociais.

“Olá, mundo. O meu primeiro olhar para aquela que será a minha eterna casa”, lê-se na descrição da primeira imagem, seguida de uma segunda na qual se pode ler também: “E agora um olhar para o que está trás de mim. Bem-vindos à Cratera Jezero.”

Agora no Planeta Vermelho, o “Perseverance” irá procurar sinais de vida microbiana durante pelo menos um ano marciano, cerca de 687 dias terrestres. Para isso, irá recolher amostras de rochas e solo, armazená-las em tubos e deixá-las na superfície do planeta para uma futura transferência para a Terra.

O robô vai também estudar a geologia do planeta e testar formas de os astronautas em futuras missões poderem produzir oxigénio a partir do CO2 da atmosfera, que possa ser usado para respirar e como combustível.

Esta é a primeira missão da NASA a pesquisar explicitamente “assinaturas biológicas”, ou sinais biológicos de vida, desde o projeto Viking nos anos 70. Mas o “Perseverance” é, na verdade, o quinto rover da agência espacial norte-americana a pousar em Marte.

As duas primeiras, as gémeas “Spirit” e “Opportunity”, chegaram a Marte a 3 e 24 de janeiro de 2004. A “Opportunity” manteve-se em operação durante 14 anos, até ser atingida e danificada por uma tempestade de poeira em 2018.

Atualmente, a NASA mantém em Marte os rovers “Curiosity”, que pousou em agosto de 2012 em Aeolis Palus, na cratera Gale, e “InSight”, que chegou ao planeta em novembro de 2018.

(ZAP)

Desenvolvido por: Suporte Informatica