Intel dá adeus aos computadores da Apple

26-06-2020

Safari 14 remove Flash e ganha suporte para alertas de violação, HTTP/3 e WebP
A Apple anunciou muitas novidades durante as apresentações da WWDC 2020. Houve até mesmo a mudança do nome do sistema operacional para computadores que passa a se chamar macOS Big Sur e a chegada do iOS 14. A empresa também vai trocar os processadores da Intel que, assim, dá adeus aos computadores da Apple até o final do ano.

Além disso, uma versão do Mac Mini para desenvolvedores já fica disponível essa semana com processador A12Z Soc e software próprio. De acordo com a empresa, isso facilita a transição de suporte. De acordo com a Apple, essa mudança histórica é preparada há pelo menos 10 anos.Espera-se mais eficiência energética com melhor desempenho.

E este parece ser o foco principal da mudança. A Apple espera que a fabricação própria dos chips traga melhorias significativas em eficiência e performance dos novos Macs. Isso deve dar mais agilidade na performance gráfica, recursos de machine learning e funcionalidades de privacidade.

Intel dá adeus aos computadores da Apple e Safari 14 abandona o Flash

E além de tudo isso, tem ainda várias novidades relacionadas ao navegador oficial da empresa, o Safari. A versão 14 sai junto com o iOS 14 e no macOS 11 e também promete vários recursos inovadores. A mais importante alteração é o suporte ao WebExtensions, uma tecnologia para criar extensões de navegador.

A API WebExtension foi desenvolvida inicialmente para o Chrome, mas também foi adotada para Firefox, Opera, Vivaldi e Edge, e tornou-se o padrão universal para a criação de complementos em vários navegadores usando tecnologias comuns como HTML, JavaScript e CSS.

Isso significa que no segundo semestre deve haver uma explosão no número de novas extensões do Safari. Isso porque os desenvolvedores de add-ons devem portar suas extensões existentes do Chrome e Firefox para que funcionem também no navegador da Apple. A Apple disse que, por enquanto, o WebExtensions estará disponível apenas para o Safari no macOS.

Adeus, Flash Player

O Safari 14 também marca o fim de uma era, pois esta será a primeira versão do Safari que não suporta o conteúdo do Adobe Flash Player. O Flash Player está programado para chegar ao fim da vida útil em 31 de dezembro de 2020 e também será removido de outros navegadores importantes.

HTTP/3

Por outro lado, enquanto coisas antigas estão sendo removidas, coisas novas também estão sendo adicionadas. Uma das novas tecnologias adicionadas ao Safari é o suporte ao HTTP/3. Trata-se de um novo padrão da web que tornará o carregamento de sites mais rápido e seguro.Para se ter uma ideia do que isso representa em termos de evolução, basta dizer que a maioria dos sites de hoje é carregada via HTTP/1.2 ou HTTP/2.0. Contudo, o HTTP/3 está ganhando terreno lentamente, com o suporte presente em 6% de todos os sites da Internet. Portanto, isso foi feito para se manter competitivo com outros navegadores rivais.

WEBP

Outra adição importante no Safari é o suporte ao WebP, um formato de imagem leve que vem obtendo ampla adoção na Internet. O formato, criado pelo Google, serve como uma alternativa ao formato JPEG mais antigo, e o Safari foi o último navegador a adicionar suporte a ele.

Alertas sobre violação

Contudo, o Safari não ficou atrás de outros navegadores apenas em termos de suporte a HTTP/3 e WebP. A Apple também adicionou suporte para outro recurso interessante, como alertas de violação, já presentes no Chrome e no Firefox.

A Apple garante que o Safari 14 verificará as senhas armazenadas localmente de um usuário e mostrará um prompt se uma ou mais credenciais do usuário estiverem presentes nas listas publicamente disponíveis de contas violadas.

Os usuários serão solicitados a alterar suas senhas, e o prompt do Safari levará os usuários diretamente para a página de alteração de senha de cada site – se conhecida publicamente.

WEB AUTHENTICATION por FACE ID ou TOUCH ID

Além disso, a Apple também está adicionando suporte para autenticação de Face ID e Touch ID no Safari. Então, a partir do Safari 14, se um site oferecer suporte à autenticação baseada na WebAuthn, o Safari permitirá que os usuários usem suas impressões digitais ou a face para fazer login em contas on-line. Até hoje, o Face ID e o Touch ID foram usados como um método de autenticação de usuário apenas para aplicativos nativos.

PREENCHIMENTO AUTOMÁTICO SMS OTP (SMS OTP AUTOFILL)

Outro recurso adicionado ao Safari no iOS é o suporte ao novo formato de código de acesso único por SMS (OTP). O recurso foi criado pela própria equipe do Safari no começo deste ano e obteve recentemente o suporte do Google. O método é eficaz contra certos ataques de phishing que podem ignorar a autenticação de dois fatores.

Novo botão de relato de privacidade

Intel dá adeus aos computadores da Apple

E por último, a Apple também está adicionando um botão de Relatório de Privacidade à barra de ferramentas do Safari. O novo botão não faz muita coisa além de mostrar estatísticas sobre o número de rastreadores que o sistema de prevenção inteligente de rastreamento da Apple bloqueou em cada site que o usuário está visitando.

O botão Relatório de privacidade é mais um truque de marketing para lembrar aos usuários que o Safari também bloqueia scripts de rastreamento. Provavelmente, o botão foi adicionado depois que o Mozilla e o Chrome adicionaram recursos de bloqueio de conteúdo aos respectivos navegadores. No entanto, para ser justo, a Apple lançou o Intelligent Tracking Prevention muito antes de seus dois rivais.

Desenvolvido por: Suporte Informatica