Sistema de inteligência Artificial consegue identificar imagens manipuladas digitalmente

8-02-2020

O sistema da Jigsaw, empresa detida pela Alphabet, vai ser posto ao serviço dos jornalistas e outros profissionais da informação que podem testar se as fotografias foram alteradas.

A inteligência artificial pode ser uma poderosa ferramenta de edição de imagens. Com base no conhecimento de que permite retocar fotografias com minúcia, a Jigsaw desenvolveu um sistema com um propósito diferente, mas relacionado. Para este novo projeto, a tecnológica tentou fazer frente a um problema que os jornalistas enfrentam diariamente: informações falsas.

A empresa, que é detida pela Alphabet, criou uma ferramenta de IA que é capaz de identificar imagens digitalmente manipuladas. O sistema, batizado com o nome Assembler, consegue detetar as zonas editadas numa dada imagem, isolá-las e comunicá-las ao utilizador.

A tecnologia recorre a sete “detetores” digitais diferentes de forma a que nada lhe escape. O objetivo é ajudar os profissionais da informação a detetar imagens falsas, de forma a reduzir o risco potencial de disseminação de notícias falsas.

O Assembler é capaz de identificar as fotografias mais bem editadas e a utilização das ferramentas mais minunciosas. A opção de clonar padrões, por exemplo, pode ser muito difícil de detetar a olho nu, mas não passa incólume por esta ferramenta - esta é frequentemente utilizada para ampliar multidões, por exemplo.

Jared Cohen, CEO da tecnológica, adianta que a ferramenta ainda está em desenvolvimento e garante que esta será disponibilizada a jornalistas. A criação de sistemas como este pode ser essencial no combate às fake news, numa altura em que estas não só não dão sinal de abrandar, como já foi possível comprovar o seu impacto real na ordem social.
(Teksapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica