Rover da NASA para missão lunar Artemis já começou a treinar os “primeiros passos” na Terra

14-01-2020

O VIPER da NASA tem como missão encontrar depósitos de água gelada no pólo sul da Lua que possam ser usados para consumo humano nas futuras expedições do programa Artemis.

A Agência Espacial Norte-Americana encontra-se a preparar a missão que levará de novo o Homem à Lua em 2024. Depois de ter revelado que o primeiro foguetão SLS (Space Launch System) do programa Artemis já está construído e pronto para uma “maratona” de testes, a NASA está também a treinar um rover lunar para encontrar depósitos de água gelada no pólo sul da Lua.

No Simulated Lunar Operations Laboratory da NASA, em Ohio, Estados Unidos, o VIPER ou Volatiles Investigating Polar Exploration Rover (Veículo de Exploração Polar e Investigação de Voláteis) está a aprender a dar os “primeiros passos” num terreno que imita a superfície lunar com a ajuda dos engenheiros que o desenvolveram. Os testes têm como objetivo fazer uma avaliação do mecanismo de tração do veículo e das suas rodas, percebendo se este terá “poder” suficiente para se aventurar pelo terreno lunar irregular, elucida a Agência.

De acordo com a NASA, o VIPER tem uma data prevista de chegada à Lua em dezembro de 2022. Aí, o veículo terá como missão percorrer vários quilómetros em busca do recurso natural que poderá ser essencial à existência humana no satélite natural na missão Artemis. Através dos seus quatro instrumentos científicos, o VIPER recolherá informação que será utilizada para criar os primeiros mapas dos hídricos lunares.

Os cientistas acreditam que existe uma grande concentração de água gelada em crateras no pólo sul da Lua, a qual poderá ser usada para consumo humano em futuras expedições lunares. A maior parte dos depósitos de gelo foram descobertos nas zonas mais escuras e frias das regiões polares, onde as temperaturas mais quentes nunca atingem temperaturas acima de -250 graus Fahrenheit visto que, devido à muito pouca inclinação do eixo de rotação da Lua, a luz solar nunca atinge essas regiões.


(Telsapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica