TikTok: 2020 inicia-se com novidades na nova rede social

12-01-2020

TikTok, uma empresa chinesa de partilha de vídeos, actualizou as regras da sua comunidade depois de ter sido alvo de uma série de questões sobre como é moderado o seu conteúdo.

A empresa enfrentou criticismos por ter removido publicações, em especial as que estavam relacionadas com politica. Tendo isto em consideração, a empresa afirma que as novas regras dão mais detalhe e clareza sobre o que se pode partilhar.

Esta mudança deveu-se fortemente ao facto de a empresa ter sido forçada a resolver certos problemas de segurança que poderiam permitir a hackers alterar vídeos na plataforma, entre outros conteúdos.

Segundo a TikTok, a plataforma tem o objectivo de ter sido construída com base na expressão criativa. A comunidade é diversificada e global e têm como objectivo manter um ambiente de interações autenticas.

As mudanças que a empresa implementou incluem: clarificação que o conteúdo educacional, histórico, satírico e artístico pode ser identificado como tal; violações às regras são agrupadas em dez categorias distintas, em que cada uma incluí explicações sobre a violação constituída e o que leva a partilha a ser removida.

Todas as plataformas sociais, incluindo o Facebook e o Twitter batalham no sentido de ter moderadores suficientes para lidar com o número uploads feito nas mesmas (incluído a maneira como lidam com questões de ódio, policia e noticias falsas). Muitas destas plataformas estão a começar a usar a ajuda de inteligência artificial para realizar esta tarefa e identificar problemas.

A plataforma TikTok enfrentou vários criticismos sobre o conteúdo que permite ser publicado. Em novembro, a plataforma esteve no centro de uma situação sobre um adolescente americano que foi bloqueado da plataforma por ter criticado o tratamento que a China deu numa questão sobre muçulmanos. Após vários percalços o bloqueio foi levantado. A plataforma afirma que é independente do governo chinês, mas medidas foram tomadas para a manter longe de órgãos políticos americanos. As últimas informações da plataforma são que não voltarão a ser banidos partilhas sobre o assunto parecidos com o acima referido.

(Fpnte:https://www.bbc.com/news/technology-51032661)

Desenvolvido por: Suporte Informatica