Novo “look” do Facebook vai começar a chegar gradualmente aos utilizadores

11-01-2020

A empresa de Mark Zuckerberg já tinha dado a conhecer o design “melhorado” da plataforma em abril de 2019. O “novo Facebook” está mais simples, em tons de branco e cinza, perdendo a característica barra azul no topo da página.

Com a entrada no novo ano, vai chegar um novo “visual” a versão para desktop do Facebook. A empresa liderada por Mark Zuckerberg já tinha dado a conhecer o design “melhorado” da plataforma em abril de 2019, na conferência Facebook F8, onde prometeu sua chegada durante os meses seguintes. O prometido é devido e a nova versão começou já a chegar gradualmente a alguns utilizadores.

O “novo Facebook” apresenta um design mais simples em tons de branco e cinza, perdendo a característica barra azul no topo da página. O Feed de notícias deixa de ocupar a vasta maioria do espaço, uma vez que a “remodelação” optou por dar mais destaque aos grupos e comunidades a que o utilizador pertence. Os ícones que permitem aceder, por exemplo, às notificações, Marketplace e Messenger passam agora a estar centrados no topo da página.

Aos poucos, os utilizadores começarão a receber uma espécie de convite “pop-up” da rede social a perguntar se querem experimentar a nova versão da rede social. Ainda antes de “o novo Facebook” começar a ser disponibilizado, alguns utilizadores do Twitter, incluindo a conhecida investigadora e blogger da área da tecnologia Jane Manchun Wong, tinham já começado a explorar o código da plataforma em busca de novas funcionalidades.


Para já, a plataforma ainda oferece a possibilidade de voltar ao design antigo, sendo que é também possível dar feedback acerca da experiência à empresa. A mudança de “visual” surge numa altura em que o Facebook se encontra sob o escrutínio do público devido à sua posição em relação à disseminação de informação falsa na rede social. Em 2019, a empresa de Mark Zuckerberg ainda fez correr muita tinta e, recentemente, voltou a reforçar as medidas para travar o disseminação de desinformação em preparação para as eleições presidenciais norte-americanas de 2020, embora ainda permita a existência de anúncios políticos.
(Teksapo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica