Tudo o que sempre quis saber sobre “a magia da computação quântica”

8-08-2019

A computação quântica promete mudar em breve a forma como fazemos quase tudo que envolva computadores, bem como a eficácia da inteligência artificial. O melhor é ver o que a física especialista em computação quântica Shohini Ghose diz na sua TED Talk.

É uma das grandes promessas para o progresso da humanidade e tem tudo para revolucionar a capacidade dos computadores em serem mais eficazes, fiáveis e prontos para nos perceber. A computação quântica não é nova, mas os avanços recentes aumentam a expectativa de ter computadores quânticas de forma generalizada no futuro próximo.

Temos falado sobre o tema na Insider com frequência. Numa reportagem durante a Web Summit do ano passado, Julie Love, diretora de desenvolvimento de negócio quântico na Microsoft, explicava-nos que um computador quântico é capaz de fazer em 100 segundos o que até para o mais potente dos supercomputadores da atualidade demoraria mil milhões de anos. “Chegamos a este ponto em que a tecnologia quântica está pronta para ser usada e escalada”, garantia a líder.

Neste contexto, a indiana Shohini Ghose que estudou nos EUA e faz investigação no Canadá e tem recebido vários prémios na área, fez uma apresentação nas TED Talks onde traduz por miúdos os meandros da computação quântica que apelida de “mágica”, que colocamos de seguida.


Shohini explica que um computador quântico não é apenas uma versão mais poderosa dos computadores que usamos hoje, é algo totalmente diferente e com pode ter influencia profunda no conhecimento científico atual – isso mesmo dizia-nos há uns meses uma investigadora sérvia que venceu um prémio da IBM. Entre no mundo das maravilhas quânticas com TED Fellow Shohini Ghose e saiba como essa tecnologia detém o potencial de transformar medicamentos, criar criptografia inquebrável e até mesmo teletransportar informações.

E, de acordo com a especialista, o que é um computador quântico? “A física quântica descreve o comportamento dos átomos e das partículas fundamentais como eletrões e fotões. Assim, um computador quântico funciona controlando o comportamento dessas partículas, mas de uma forma totalmente diferente dos nossos computadores normais. Um computador quântico não é uma versão mais potente dos nossos computadores normais, tal como uma lâmpada elétrica não é uma vela mais potente. Não podemos construir uma lâmpada construindo velas cada vez melhores. Uma lâmpada elétrica é uma tecnologia diferente, baseada numa compreensão científica mais profunda. De igual modo, um computador quântico é um tipo novo de aparelho baseado na ciência da física quântica. Tal como a lâmpada elétrica transformou a sociedade, os computadores quânticos têm o potencial de causar impacto em muitos aspetos da nossa vida, incluindo as necessidades de segurança, os cuidados de saúde e até a Internet.”

Shohini Ghose dá, depois, três exemplos de como este nível de computação que parece mágica pode mudar as nossas vidas:

“A incerteza quântica pode ser usada para criar chaves privadas para codificar mensagens enviadas de um local para outro de modo que os “hackers” não podem copiar perfeitamente essa chave, por causa da incerteza quântica”
“As tecnologias quânticas também podem transformar os cuidados de saúde e a medicina. Por exemplo, o “design” e a análise de moléculas para o fabrico de fármacos é hoje um problema difícil porque descrever e calcular, exatamente, todas as propriedades quânticas de todos os átomos na molécula é uma tarefa de cálculo difícil mesmo para um supercomputador Mas um computador quântico pode fazer melhor, porque funciona, usando as mesmas propriedades quânticas que as moléculas que está a tentar simular”.
“A aplicação quântica que eu prefiro, é o teletransporte de informações de um local para outro, sem transmitir fisicamente essas informações. Parece ficção científica, mas é possível, porque essas identidades fluidas das partículas quânticas podem emaranhar-se no espaço e no tempo de uma forma que, quando mudamos qualquer coisa numa partícula, ela pode causar impacto noutra e isso cria um canal para o teletransporte. Já ficou demonstrado em laboratórios de investigação e pode fazer parte de uma futura Internet quântica”.
(DN_insider)

Desenvolvido por: Suporte Informatica