26% dos norte-americanos mais pobres já só acedem à internet via smartphone

17-06-2019

Um relatório revela que nos EUA se começa a tonar bem claro o impacto que os rendimentos têm no acesso à internet, com 26% dos norte-americanos que ganham menos de 30 mil dólares por ano a já só acederem à internet a partir dos seus smartphones.

A internet tornou-se tão disseminada (e necessária: veja-se o número crescente de coisas que tem obrigatoriamente que ser feita através de serviços online) que por vezes corremos o risco de esquecer que é um serviço pelo qual temos que pagar. Mas, quando a falta de dinheiro aperta e há que reduzir os custos, uma parte significativa opta por abdicar da ligação à internet em casa e usar apenas o smartphone. Pelo menos é esse o panorama que o estudo da Pew Research revela.

Entre as pessoas com rendimentos inferiores a 30 mil dólares por ano, há 26% que apenas usam o smartphone para aceder à internet. E também curioso é que mesmo entre os que ganham entre 30 e 75 mil dólares, há 15% que também o faz.

Já no que diz respeito às ligações à internet em casa, passa-se exactamente oposto, 92% das pessoas que ganham mais de 75 mil dólares por ano têm internet em casa; 78% entre os que ganham 30 e 75 mil dólares, e - mesmo assim - ainda temos 56% entre os que ganham menos de 30 mil dólares.

Se tivessem que optar entre ter internet fixa em casa ou no smartphone (apenas uma ou outra), qual preferiam ter? Continuariam a preferir ter internet em casa, ou já não conseguiriam viver sem a internet no smartphone?
(PTNIK)

Desenvolvido por: Suporte Informatica