Estudo da Google revela principais medos de pais e professores na internet

4-02-2019

Você sabia que uma média de 9 em cada 10 professores brasileiros acreditam que deveriam ter mais recursos para ensinar nossas crianças sobre segurança online? E que a mesma proporção de pais acha que os filhos precisam desenvolver habilidades digitais para serem bem-sucedidas? Esses foram alguns dos principais achados de uma pesquisa recente sobre cidadania digital e segurança online realizada pela Google em parceria com a Safernet.

O estudo é parte dos esforços da Gigante das Buscas ao longo dos últimos 2 anos para tentar melhorar o nível de segurança nos ambientes online e estão sendo divulgados agora como parte do “Safer Internet Day” (“Dia da Internet Mais Segura”, em tradução livre), que acontece dia 5 de fevereiro. A pesquisa envolveu a participação de nada menos do que 400 pais e 200 professores brasileiros.

De acordo com os dados, a idade média com que as crianças ganham o primeiro dispositivo com conexão à internet é de 10 anos, mas a maioria dos pais acredita que elas deveriam começar a aprender sobre segurança online já a partir dos 8 anos. Do lado dos parentes, as principais preocupações são, em ordem crescente de importância, compartilhar informações com cuidado, evitar conteúdo impróprio e cuidados com a própria privacidade e segurança na rede.

Aprendizado em casa e na escola

Já os docentes então primariamente preocupados com a prevenção do cyberbullying, seguido também por cautela a respeito de privacidade e segurança e pelo desejo de evitar golpes. Segundo o estudo, 87% dos professores acreditam que seria útil participar de um treinamento ou workshop sobre o tema. Além disso, 67% dos profissionais de educação dizem que os pais precisam se esforçar mais para manter seus filhos seguros e 69% creem que as crianças deveriam aprender a se cuidarem na internet tanto em casa quanto na escola.
(tecmundo)

Desenvolvido por: Suporte Informatica