Intel já está sendo processada pelas falhas nos processadores

6-01-2018

Que a Intel iria ser processada pelas falhas Meltdown e Spectre nos Estados Unidos não havia dúvidas. O que ninguém esperava é que isso fosse acontecer tão cedo: pelo menos três ações coletivas contra a companhia já estão em andamento em tribunais da Califórnia, Oregon e Indiana.

Ainda que as vulnerabilidades também afetem chips de empresas como AMD e ARM, a Intel é a mais visada por motivos óbvios: a companhia é a que mais vende processadores para PCs, servidores e afins. Dispositivos móveis também estão sob risco, mas como as falhas Meltdown e Spectre existem há anos, muito provavelmente, o número de equipamentos vulneráveis com processadores Intel é mais expressivo.

Os três processos existentes até agora fazem praticamente as mesmas acusações: a Intel falhou em manter a segurança dos usuários dos seus produtos, terá que diminuir o desempenho dos chips para corrigir as falhas e foi negligente ao não tratar do problema em tempo hábil — vale relembrar que Intel, AMD e ARM foram notificadas sobre as vulnerabilidades em junho de 2017.

Embora as falhas Meltdown e Spectre sejam realmente sérias, é cedo para considerar os processos como causas ganhas. Na questão da perda de desempenho, por exemplo, a Intel alega que não deve haver impacto significativo para o usuário comum e que atualizações podem amenizar eventuais problemas do tipo ao longo do tempo.

Além disso, a Intel prometeu lançar em breve uma correção que protege mais de 90% dos chips sob risco. A correção anunciada pelo Google, que nas palavras da própria empresa terá “impacto insignificante no desempenho”, também pode ajudar a Intel a amenizar a gravidade da situação.

Mas isso não quer dizer que os advogados da Intel terão pouco trabalho. Mais processos devem surgir nas próximas semanas, principalmente se as soluções disponibilizadas não forem satisfatórias. A suspeita de que o CEO da Intel vendeu metade das suas ações na companhia temendo os efeitos do escândalo também pode resultar em complicações legais.
(tecnoblog)

Desenvolvido por: Suporte Informatica

diflucan tempo azione panière allegra tupperware voltaren emulgel tendonitis cosa mangiare a cipro nord compare metformin to gliclazide voltaren pastiglie senza ricetta clindamycin molluscum contagiosum plavix e impotenza orlistat venta peru controindicazioni del femara voltaren tissugel voltaren generico prezzo voltaren retard prezzo luvox period voltaren gel blood sugar kamagra nelle farmacie italiane lasix in gravidanza metoprolol tratament alternative naturali al clomid cialis lo vendono in farmacia antibiotico augmentin sospensione clomid provoca corrimento glucophage chromium picolinate effetti collaterali di finasteride voltaren dispers 600 viagra pepsi cola risperdal fa male hot metoprolol toprol xl conversion metoclopramide ileus prometrium 200 come si usa propecia cinsel metoprolol succinate 100 mg ter